20 fevereiro 2013

Resenha de Livro - Box 50 tons.


50 tons de cinza.
O livro conta a história de Anastasia Steele e Christian Grey, dois jovens que não tem nada em comum, ela uma jovem que está se formando na universidade, super inocente e ele um bilionário, totalmente prodígio.
Eles se conhecem da seguinte forma: A melhor amiga de Anastasia tem uma entrevista marcada com o bilionário, porém ela fica doente e pede para que a amiga vá no lugar dela.
Anastasia  concorda mas sem muita vontade. Após a entrevista
Christian vai atrás de Ana para que eles fiquem juntos. Eles se conhecem melhor e começam a ter um "relacionamento".
Ana vai até a casa de Christian e se depara com o quarto vermelho, que é um quarto cheio de assessórios eróticos, para satisfazer as vontades do bonitão.
- O que eu acho mais estranho, é que ela acha isso super normal... Uma garota, virgem que beijou 2 caras em toda sua vida. Vai na casa de um cara, cheio de mistério que ela nem conhece e acha normal ele mostrar aquilo pra ela. Acha aceitável.
Christian é um sadomasoquista, super dominador, que não tem namorada e sim submissas. Mas Ana como é a mocinha da história, reverte essa situação faz com que Grey deixe de lado seus medos e aceite que está apaixonado por ela.

 50 tons mais escuros.
 Ana resolve terminar o namoro , por que acha aquilo tudo demais pra ela. Mas em poucos dias eles percebem que não conseguem ficar longe um do outro, Christian aceita passar por cima de seus traumas e de alguns comportamentos para ficar ao lado de sua amada. Ana aos poucos vai "domando" Grey e o dominador acaba se tornando um bocó apaixonado, que não sabe mais viver longe de sua amada.

50 tons de liberdade.
No último livro, Grey e Ana se casam vão morar em uma casa dos sonhos, tem dois filhos e vivem felizes para sempre.


Gente, isso tudo, com muita putaria no meio. CLARO!
Aí não da pra vc entender qual público a escritora quis atingir, pois o livro aborda m um tema adulto, mas a história é um pouco adolescente.
Bom o livro foi feito baseado em crepúsculo, mas crepúsculo ainda é justificável, é uma fantasia no mundo de lobos e vampiros, enfim, acho um livro "Ok" tanto pra jovens quanto adulto.
Não vou classificar como um dos piores livros da minha vida, mas acredito que sim, poderia ser muito melhor escrito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário